EU E MINHA NAMORADINHA VIRGEM FOMOS ESTUPRADOS SEM DÓ

Um conto erótico de G7P
Categoria: Grupal
Data: 31/03/2019 08:59:42
Última revisão: 16/05/2019 20:58:43
Nota 8.14

Desde a adolescência descobri que eu era louco por sexo, tudo que era relacionado a isso me interessava muito.

Renato é meu nome e desde que começaram a crescer meus pelos pubianos comecei a bater punhetas diárias.

Meu pinto tinha 13cm e era pequeno perto de alguns amigos e quando me disseram que a punheta ajudaria que meu pau a ficar maior isso se tornou um vicio constante, mas apos sair da adolescência notei que isso não tinha acontecido, meu pau tinha crescido apenas mais 1cm, eu gostaria muito de ter uma pica bem grande e grossa, porém logo me conformei com que a natureza havia me concedido.

Na verdade, o tamanho do meu pau nunca foi motivo de preocupação para mim, não tinha vergonha de ficar pelado perto de outros caras bem-dotados, sempre fui bom de papo e conseguia garotas com facilidade, como comecei a trabalhar bem cedo com 20 anos já havia comprado um bom carro e isso ajudava nas conquistas das “marias gasolinas” do populoso bairro onde morava.

Tenho 1.70m., moreno claro e o que falta na frente sobra atrás, minha avó é mulata quase negra e tanto meu corpo quanto da minha irmã somos bem parecidos, coxas grossas e um bundão carnudo e bastante empinado.

Logo percebi que se os homens adoram mulheres bundudas elas também gostam bastante de homens com bunda carnudas e isso me ajudava nas minhas conquistas, havia algumas safadas que possuiam bumbum menores que o meu e até comentavam que ficavam com uma inveja danada de mim e claro que isso fazia meu ego ir la em cima.

No nosso bairro havia dois salões bem grandes que promoviam bailes todas as semanas e eu não perdia um desses eventos e em 90% das vezes saia acompanhado de uma putinha direto para o motel.

Foi em um desses baile funk que notei Rita, uma loirinha de 1.68m, seios médios durinhos, coxas grossas, bumbum empinadinho e ela tinha algo a mais que as outras garotas que era uma sensualidade incrível dançando e requebrando até o chão, a safada deixava qualquer um de pau duro só de olhar seu corpo perfeito rebolando na pista de dança.

Rita tinha 18 anos e não tinha como não chamar a atenção dos rapazes, no baile funk que a vi pela primeira vez ela usava uma minissaia tão curtinha que mais parecia um abajour de bunda e buceta, um top amarrado apenas com um laço atrás cobria muito pouco de seus seios perfeitos, nos pés um tamanquinho de salto bem alto a deixava muito sexy e quando a chamei para dançarmos juntos ela topou e logo depois começamos a bater papo e criamos uma empatia incrível.

Quando a encoxei dançando meu pau ficou duro no ato e a safada ao sentir isso se esfregava cada vez mais forte me deixando taradão, logo trocávamos beijos bem molhados e cheios de volúpia, que garota tarada era Rita, a safada não demorou a dar umas apalpadas no meu pau por cima do tecido fino da bermuda e claro que eu também sempre que tinha uma chance deslizava minha mão esperta pelo meio das coxas dela tocando sua bucetinha lisinha coberta apenas por uma calcinha fio-dental daquelas que só tem uma tirinha atrás.

O tesão entre nos pegou fogo e logo a chamei para sairmos para fora do salão e ficarmos bem à vontade ela topou na hora, mas assim que saímos e cheguei no meu carro e propus irmos para o motel ela sorrindo sacana colou seus lábios nos meus e após um beijo delicioso sussurrou:

-Gatinho lindo... apesar de ainda ser virgem na buceta eu toparia ir contigo para o motel, gostei muito dos nossos amassos e quero bem mais que isso, mas essa noite não, já faz um mês que não vinha a um baile, acho que você já percebeu que eu adoro dançar né, tive que ficar mais de um mês sem sair a noite cuidando de minha mãe que sofreu um acidente e quero dançar mais, aceitei sair de dentro do salão para trocarmos caricias mais quentes e como você comentou comigo que tem carro, acho que dentro dele a gente vai poder ficar bem mais a vontade né?

Rita certamente era uma garota surpreendente decidida em suas atitudes e rapidinho a puxei pela mão até onde havia estacionado meu carro e para a coisa ficar ainda melhor a rua era bem escura e rapidinho entramos no veiculo e a pegação continuou cada vez mais ousada.

Se Rita era cabaço na buceta isso não a impedia de se mostrar uma tremenda putinha, em segundos tirou meu pau para fora da bermunda e caiu de boca nele se deitando de lado no banco, minha mão direita rapidinho deslizava pela sua bunda linda e meu dedo esperto mergulhou no seu cuzinho quente que se contraiu deliciosamente, Rita engolia meu pau por inteiro sem deixar um centímetro para fora, sua boca gulosa e a garganta profunda me levavam ao delírio, ela rebolava com dois dedos enterrados no cuzinho guloso da taradinha.

Não demorou para sentir meu gozo chegando e como eu sabia que algumass garotas não gostavam que gozassem na boca delas puxei a cabeça dela pelos cabelos e sussurrei carinhosamente:

-Ritinha minha gata... para um pouco... senão vou encher tua boca de porra... nossa... você tem uma boca deliciosa!

Rita realmente me surpreendia a cada instante e toda putinha colou sua boca na minha em um beijo cheio de volúpia e sussurrou:

-Renato meu gatinho... só para você saber... adoro leitinho quente de macho... pode gozar na minha boquinha... enche ela todinha meu taradinho gostoso só que depois que você gozar vai ter que me fazer gozar na tua língua... gosto de chupar pau, mas minha bucetinha virgem também adora ser lambida!

Se tinha uma coisa no sexo que eu adorava era lamber e sugar um grelinho tesudo, outra coisa era foder um cuzinho apertadinho e então concordei no ato dizendo todo safado:

-Combinado gatinha... eu vou adorar sentir o gostinho de sua bucetinha virgem na minha língua... ahhh... chupa que eu vou gozar nessa boquinha deliciosa... que tesãoooo... ahhhh!

Rita acelerou o movimento com sua boca sedenta até que soltei um gemido alto e o primeiro jato explodiu dentro da boca da putinha virgem, ela mamava e engolia tudinho, não sobrou uma gota escorrida, enquanto não saiu a ultima gota ela não tirou sua boquinha, meu pau nem ficou mole... era muito tesão... ela tirou o pau da sua boca e voltou a me beijar com o gosto de minha porra nos lábios e logo em seguida tirou a calcinha colocou um dos pés no painel do carro e me puxando pelos cabelos enfiou minha cabeça entre suas coxas e sussurrou:

-Vai meu safadinho, mostra que você sabe chupar gostoso a bucetinha de uma putinha virgem, chupa meu grelo com força, soca os dedos no meu cuzinho que eu adorooooo... quero gozar na tua boquinha meu taradinho safado!

Rita era uma garota muito tarada, não precisei lamber mais que um minuto para a putinha começar a gemer rebolando no banco do passageiro e logo senti meus lábios serem molhadas pelo seu gozo copioso, continuei lambendo deliciosamente e ela então levantou minha cabeça e trocamos um beijo bem molhadinho, meu pau continuava duro e Rita toda safada pegou nele com a mão e disse:

-Hummmm... adoro pau que não fica mole depois que goza... acho que hoje peguei o carinha certo... tão safado quanto eu!

Dei um sorriso sacana e disse:

-Eu também posso dizer o mesmo Rita... não me lembro de ter pego uma garota tão putinha e tão deliciosa como você... ainda mais sendo virgem... quase nem da para acreditar que com esse tesão todo você ainda não foi descabaçada!

Enquanto nos recompúnhamos para voltar para o salão de baile Rita sorrindo disse:

-Gatinho... eu realmente sou safada e tarada mesmo, adoro chupar pau, dar o cuzinho, adoro todo tipo de sacanagem, mas o cara que quiser tirar meu cabaço da buceta vai ter que se casar comigo para que isso aconteça... senão não vai comer mesmo!

Cai em risos com aquela conversa maluca e logo estávamos de volta no baile e Rita voltou a dançar e rebolar ao som do funk deixando as pessoas admirando ela se requebrando por inteira, os carinhas a assediavam, e ela toda safada dava mole para eles e as garotas do baile ficavam olhando para ela com cara de inveja, de vez em quando ela vinha, me abraçava e trocávamos beijos cheios de volúpia.

Só saimos do baile depois que o som parou, ela não morava muito distante da minha casa e fui leva-la de carro e a putinha virgem logo que entrou no carro já foi tirando meu pau para fora e foi me chupando até a porta de sua casa e assim que parei o carro ela sorrindo sacana disse:

-Desce do carro sem fazer barulho e vem comigo gatinho... vamos brincar mais um pouquinho... minha mãe ta tomando uns remédios bem fortes e não deve acordar... o quarto dela fica do outro lado... vem!

Claro que fiz o que ela queria e rapidinho estávamos ao lado de um pequeno jardim e voltamos a nos beijar e as mãos percorrerem nossos corpos cheios de tesão, ela já estava sem calcinha e logo Rita apoiou as mãos em um galho de arbusto e empinando o bumbum disse:

-Vem meu cachorrinho tarado... come meu cuzinho bem gostoso... soca sem dó... adoro ser pega por tras como uma cadelinha... quero leitinho quente no meu cuzinho guloso!

Ouvir aquela voz de putinha tesuda pedindo para ser enrabada me deixou doido e encaixando a cabeça na porta do cuzinho da safada soquei até o talo... ela deu um gemidinho e logo passou a rebolar que nem louca, que cuzinho quente era aquele, soquei sem dó e só não dei uns tapas para não fazer barulho... a taradinha gozava pelo cu e pedia mais... meti até não aguentar mais e então gozei naquele cuzinho delicioso.

Quando nos despedimos perguntei se poderíamos sair juntos para dar um passeio nos dias seguintes Rita disse:

-Infelizmente não meu querido... ainda tenho que cuidar da minha mãe doente nessa semana, só no proximo sábado a gente pode se encontrar de novo no salão de baile... com certeza estarei lá de novo!

Fui embora para casa pensando naquela garota incrível que havia conhecido e certamente iria adorar revê-la novamente.

Aquela semana foi bastante corrida, muitos clientes para visitar e praticamente não sobrou tempo para sacanagens, passei a semana na seca só me masturbando pensando na putinha virgem do baile funk, aquela garota maluca havia mexido com minha cabeça.

O sábado chegou e fui mais cedo para o baile e a sorte me sorriu porque encontrei Rita conversando com uma amiga perto da portaria e fui ao seu encontro e quando me viu sorriu e me abraçou pelo pescoço e trocamos vários beijinhos.

A primeira coisa que disse a ela foi que ela estava muito mais linda que no sábado anterior, na verdade estava deslumbrante com um vestidinho preto colado ao corpo com um decote enorme nas costas e para deixá-la ainda mais sexy era bem curtinho, no máximo 3 dedos para baixo da bucetinha da safadinha, a sandália de salto alto com tiras amarradas nas canelas completava o conjunto e ela toda vaidosa deu uma voltinha na ponta dos pés e empinando o rabo disse toda safada:

-Hoje eu quero abafar no baile, vou deixar os carinhas babando por mim e as putinhas morrendo de inveja!

-Pode ter certeza que isso vai acontecer gata... você ta demais... loirinha de vestido preto é para arrasar... desse jeito vou me apaixonar de vez!

-Renato... meu gato lindo... acho melhor não se apaixonar por mim... apesar de virgem... não sou uma gatinha para namorar serio... a não ser que algum macho corajoso me peça em casamento... ai sim... pode ser que eu tope!

Caimos em gargalhadas com aquela conversa inusitada e logo Ritinha junto com sua amiga entramos no baile e começaram a requebrar ao som do pancadão do funk. A amiga de Rita vestia uma micro-saia com uma camisetinha colada e dançava ao seu lado, mas a beleza e sensualidade de Rita era incrível e com aquele vestidinho que ela estava usando sua bunda com uma calcinha fio-dental igual da semana anterior, só uma tirinha no rego, fazia com que metade de seu bumbum lindo empinado ficasse todinho a mostra e a safada nem se preocupava em puxar pra baixo, ela queria mesmo era se exibir.

Logo juntou vários rapazes do lado secando a loirinha gostosa, vários se esfregavam nela e a putinha virgem deixava a coisa rolar, meu pau estava duro como uma rocha e com certeza de alguns rapazes também, baile funk na periferia é assim mesmo, rola muita sacanagem e pegação e depois de dançar algumas musicas Rita veio até onde eu estava e me abraçou e lascou um beijo cheios de tesão e bem molhados, ela bem safada deu uma apalpada legal no meu pau e disse:

-Hummm... meu gatinho também tá cheio de tesão... pelo que senti na minha mão ta adorando a putinha virgem requebrando até o chão né?

-Ritinha... com esse vestido curtíssimo você tá muito sexy... sua bunda toda de fora requebrando desse jeito tá deixando todos os rapazes loucos por ti... se eles pudessem te agarrar e te levar pra alguma quebrada iriam te estuprar sem um pingo de dó!

A safadinha sabia o poder que exercia sobre os machos com sua sensualidade exacerbada, certamente ela era uma tremenda exibicionista, gostava mesmo de se mostrar e então ela sorrindo sacana depois de dar uns goles na minha latinha de cerveja disse:

-Renato... eu sei disso... eu não seria louca de sair do salão de baile e dar bandeira la fora... eu sei de garotas que foram raptadas e levadas para o meio do mato e um bando de tarados abusaram delas... mesmo aqui no salão os caras passam a mão na cara dura, esfregam as rolas na bunda da gente, hoje mesmo já aconteceu isso várias... eu não acho ruim... na verdade gosto muito... adoro deixar os caras de pau duro por mim... quanto mais cheio de gente maior é o assédio e fica mais gostoso!

Todo sacana enfiei a mão no meio das coxas dela e dei uma dedilhada sua bucetinha virgem deliciosa e disse:

-Ritinha... cada vez mais tenho quase certeza que você deve ser a putinha mais virgem mais safada e tarada do planeta, já que estamos falando de sacanagem... por mim você pode aprontar tudo que tiver vontade... se precisar de mim é só chamar que estou pronto para te ajudar em tudo!

-Hummm... tenho que admitir que você ta se mostrando um cara muito legal e sem preconceito... to gostando muito desse teu jeito... isso é bom!

A latinha de cerveja que eu tinha na minha mão estava quase cheia e Rita pegou-a de mim e virou na garganta até não sobrar uma gota e toda safada disse:

-Querido... depois de uma latinha de cerveja sempre ficou mais taradinha e vou continuar mostrando meu bumbum para todos os machos... me aguarde de pau duro... talvez demore um pouquinho para voltar!

Rita saiu rebolando seu rabo maravilhoso para o meio do salão, quase não tinha espaço para mais ninguém, fui comprar cerveja e voltei para o mesmo lugar como tinha combinado com Ritinha, para a gente não se perdesse um do outro.

Algum tempo depois Rita voltou toda suada e me dando um beijo cheio de volúpia e apertou no meu que continuava duro como rocha e disse toda putinha:

-Hummm... esse baile tá mais quente e com muito mais sacanagem que o anterior... quase me deixaram pelada ali perto dos banheiros... pega na minha bucetinha pra você sentir como tá meu gatinho!

Enfiei a mão e notei que ela não tinha mais calcinha no corpo e disse:

-Sua tarada safada... deixou os tarados tirarem sua calcinha é sua putinha gostosa?

Rita tornou a me beijar e toda putinha sussurrou nos meus ouvidos:

-Deixei nada querido... os tarados arrancaram ela do meu corpo... eles fizeram uma rodinha em volta de mim em um lugar bem escuro perto da escada do mezanino e depois de arrancarem minha calcinha levantaram meu vestido se esfregaram no meu bumbum... nossa... fiquei com medo de alguma rola deslizar no meio das minhas coxas e acabar penetrando na minha bucetinha virgem... mas um dos caras que me encoxou tinha um pauzão bem grande e o safado todo taradão gozou roçando no meu bumbum... ainda ta todo melecado de porra do tarado, ainda bem que um segurança chegou e a galera tarada dispersou e eu voltei pra ficar contigo... nossa... passei um sufoco dessa vez!

Rita virou de costas para mim me fazendo passar as mãos pela sua cintura e toda safada empinou o rabo dizendo para abraça-la bem forte e então sussurrei no ouvido da putinha virgem:

-Sua tarada sem juízo... se você continuar dando mole desse jeito... seu cabaço vai pro saco bem mais cedo do que você imagina... e não adianta vir com conversinha mole sua safada... você pode até ter passado um sofoco com os caras querendo abusar de ti... mas você curtiu muito sua putinha tarada... até deu pra sentir que um dos caras tinha um pauzão grandão... garanto que pegou nele e adorou sentir a porra do tarado melecando esse rabo delicioso... qualquer macho que se esfregar nesse rabo goza fácil... eu mesmo sou um deles... se você rebolar um pouquinho mais forte acho que não vou resistir!

Rita virou o rosto pra tras com um sorrisinho bem sacana e me ofereceu sua boca para beijá-la e após aquele beijo molhadinho disse:

-Gatinho... eu to tão tarada que parece que fiz xixi de tão molhadinha... acho que se o gato quiser me levar no motel agora... eu topo!

Nem precisou falar duas vezes, saímos do baile e entremos no carro para irmos para o motel e assim que dei partida no veiculo Rita enfiou a cara entre o volante e minha barriga e tirando meu pau duro como aço para fora da bermuda começou a mamar com uma vontade doida, percorri apenas 3 quadras e fui obrigado a parar no meio fio... gozei que nem um cavalo e a putinha virgem engoliu até a ultima gota e depois disso ela levantou a cabeça e disse toda safada:

-Pode continuar dirigindo gatinho... vou manter teu pau bem durinho até chegarmos ao motel... mas vá devagar para não bater o carro tá!

O vestido de Rita já tinha se enrolado na sua cintura e deslizei a mão pelo seu bumbum para dedar seu cuzinho guloso e só então percebi que realmente tinha porra de outro macho grudado na pele dela, por instantes hesitei em continuar acariando-a, mas a putinha rebolava que nem uma louca com dois dedos enterrados no rabinho me deixando doido também e nem dei importância para aquilo e assim que chegamos ao motel ela desceu e em segundos ficou nuazinha e me ajudou a tirar a bermuda e então ela ficou de 4 na beira da cama e levantando seu bumbum bem no alto sussurrou tesuda:

-Vem cachorrão... soca no meu cuzinho tesudo... fode ele com força... pode bater no meu bumbum que eu mereço... por ser tão putinha... come o cu da cadelinha viciada em rola... ahhhh... me fode meu taradinho safado!

Meti de uma vez e olhando para aquela bunda branquinha deu para ver que realmente o tarado pauzudo do baile tinha melecado bastante o bumbum da putinha virgem e já que ela pediu enchi a bunda da vadiazinha de tapas bem dados, ela dava gritinhos de prazer e rebolava mais gostoso ainda e todo tarado disse:

-Rebola sua cadelinha de rua... garanto que deve ter um bando de cachorros querendo arrombar essa buceta tesuda... sua vadia... puta... safada!

Rita tinha um gozo atrás do outro... eu puxava seus cabelos e não parava de espancar sua bunda... já toda vermelha... mas ela pedia mais... e eu dava o que ela queria, aquela garota tinha um tesão louco que era contagiante e depois da taradinha gozar um monte demos um tempo e fomos para o banho, como eu tinha gozado na boca da putinha consegui me controlar e meu pau continuava em riste.

O banho deu uma relaxada e deitamos na cama abraçados, na TV rolava um filme pornô de gang-bang, vários negros pauzudos fodendo uma loira magra peituda que aguenta uma rola no cu, outra na buceta e outra na boca, eles faziam fila e iram se revezando e a putinha do filme aguentava tudo com um sorriso sacana no rosto e todo safado olhei para Rita e brinquei dizendo:

-Acho que é melhor mudar de canal, vai que a putinha virgem tarada se empolga e inventa de querer fazer igual a atriz no filme, vou ser obrigado a procurar um bando negros pauzudos para foder a cadelinha no cio!

Rita deu uma gargalhada sacana e me abraçando disse:

-Enquanto eu for virgem na buceta não da para encarar algo desse tipo, mas depois que me tornar uma putinha completa quem sabe né? Já assisti vários filmes desse tipo e tenho certeza que adoraria ter um bando de machos de pau bem duro ao redor de uma cama me fodendo todinha... se eu vou dar conta eu não sei... mas que eu teria coragem de tentar... certamente teria!

Logo em seguida Rita veio por cima de mim fazendo um 69 esfregando sua bucetinha virgem lisinha na minha cara e dei um trato como deveria sugando forte seu grelo sensível, a vadiazinha engolia meu pau com sua garganta profunda e ela logo começou a tremer e teve o primeiro orgasmo na minha boca sedenta, não demorou pra que a taradinha tivesse um gozo atrás do outro e logo coloquei-a de 4 e passei a foder novamente seu cuzinho guloso... Rita tinha o cuzinho mais quente que eu já havia comido na vida e meu tesão ficava mais intenso e então inundei de porra fervente o rabinho da putinha tarada!

Depois de mais um banho refrescante voltamos pra cama e me deitei de bruços para assistir o filme pornô que rolava na TV e Rita então disse:

-Gatinho... agora que tô reparando... acho que sua bunda é maior do que a minha... se por acaso faltar travesseiro dá pra dormir bem gostoso com a cabeça nela... linda e carnuda... acho que quando você era adolescente seus amigos deviam te convidar a toda hora pra fazer troca-troca né?

-Bem... quase sempre rola essa sacanagem entre rapazes adolescentes, me convidaram varias vezes, mas nunca topei, a única experiência que eu tive desse tipo foi uma unica vez em um campinho de futebol apareceu um viadinho loirinho cheio de graça pra cima da molecada e ai acabou rolando um gang-bang com ele... estávamos em sete garotos e todos enrabaram o safadinho inclusive eu... mas não curti muito, principalmente porque fui o penúltimo a comer o viadinho que já tava com o cuzinho todo melecado de porra dos outros.

-Hummm... levou sorte de ninguém te pegar gato... com essa bunda linda e gostosa... se eu fosse homem ia querer te enrabar sem dó!

-Sua tarada maluca, você é mais pervertida que eu... mas... já que estávamos falando sobre experiências na adolescência me fala uma coisa, você já transou com outra garota?

-Eu sabia que você ia me perguntar sobre isso gato... e não vou negar... transei sim... mas toda vez que me lembro dessa safadeza também me lembro que foi por causa disso é que perdi o cabaço do meu cuzinho e da boca também!

-Vai Ritinha... me conta tudo em detalhes... tenho certeza que vou adorar ouvir como aconteceu essa sacanagem!

-Seu safadinho tarado... pode deixar que vou contar tudinho... foi assim: Eu tinha uma amiga chamada Vera... tínhamos a mesma idade e estudávamos no mesmo colégio... durante os intervalos das aulas acabamos fazendo amizade e ela logo mostrou que era safadinha, me contou que descobriu um monte de filmes pornôs no guarda-roupas do pai.... ela era moreninha de cabelos curtos, tinha um corpinho bonito e me convidou pra assistirmos filmes pornôs na casa dela... Vera morava só com o pai... ele era divorciado, eu já era bem safadinha... vivia beijando os garotos e batia punheta pra vários deles, ainda não tinha chupado nenhum pau... mas estava doidinha pra viver novas experiências e comecei a frequentar a casa da minha amiga quase todos os dias, assistíamos pornô a tarde inteira peladinhas na sala da casa dela, logo rolou beijos e pegações entre nos e quando ela chupou minha bucetinha virgem pela primeira vez pensei que ia morrer de tanto gozar, a putinha tarada sabia como chupar uma buceta, claro que eu também fazia a mesma coisa com ela e gozavamos como cadelinhas no cio até que uma bela tarde estavamos no quarto dela num 69 delicioso quando o pai dela deu um flagra na gente já completamente peladão, ele entrou, fechou a porta com chave, tinha uma cinta na mão dele e deu meia dúzia de cintadas bem fortes na bunda da filha e quando tentei argumentar tomei varios tapas na cara e logo em seguida ele me pegou pelos cabelos, se sentou na cama e me colocando de joelhos entre suas coxas disse todo bravo:

-Sua sapatãozinha safada, chupa meu pau sua cadela... vai aprender a sentir o gosto de um macho, se morder ou ficar com frescura vou te cobrir de porrada sua vadia safada... vagabunda!

O pai da minha amiga era um moreno bem forte com um pau um pouco maior que o teu e mais grosso com uma cabeçona rombuda e depois de me fazer mamar bastante me colocou de 4 encaixando a cabeçona do seu pauzão na portinha do meu cuzinho cravou firme sem dó... foi até o talo... dei um grito de dor, mas ele nem se importou e passou a me foder forte, a dor rapidinho sumiu e quando me dei conta rebolava que nem louca no pauzão dele, o safado também encheu minha bunda de tapas, por isso que eu adoro apanhar na bunda, o taradão me ensinou a gostar... depois de foder meu cuzinho arrombado até quando quis, foi a vez da filhinha minha amiga, fez com ela o que fez comigo, a putinha nem reclamou muito e levou pauzão no cuzinho e deu pra notar que a vadiazinha também gostou de ser enrabada pelo pai.

-Nossa Ritinha... que pai taradão hein... comeu teu cu e o da filha também... só de imaginar isso tá me dando um tesão doido... muto louco!

-É gato... só que depois uma semana minha amiga me contou que o pai tinha estourado o cabaço da buceta dela e a safada me chamou para voltarmos a assistir filmes em sua casa novamente e quando falei que não iria com medo do pai dela tirar o cabaço da minha buceta ela toda safada disse que ele havia comentado que não iria fazer isso comigo porque tinha medo de trazer problemas a ele, mas que adoraria me enrabar de novo, fiz um pouco de cu doce pra não parecer ser uma putinha tão fácil, mas na verdade eu tava louquinho de vontade de ser enrabada por aquele taradão pauzudo... acabei indo e durante 6 meses ele comeu eu e a filha duas ou três vezes por semana, meu cuzinho guloso adorava aquela pauzão cabeçudo socando com força... de vez em quando ele me batia de cinta na bunda e eu gozava que nem louca, pena que ele e a filha se mudaram da cidade do dia pra noite e nunca mais fiquei sabendo mais nada sobre eles.

Meu pau voltou a ficar duro como uma rocha ouvindo a historia pervertida da putinha virgem e disse:

-Ritinha... você é uma maluca incrível... cada vez mais fico mais tarado por você... você é tão espontânea e tão aberta sobre sexo que acho que não deve ter outra gata tão linda e tão safada quanto você dando sopa por ai... queria você inteirinha pra mim... mas você falou que não é garota pra namorar sério a não ser que seja pedida em casamento... não sei não... acho que vou começar a pensar seriamente nessa propabilidade!

Rita caiu em risos e toda sacana disse:

-Não adianta querer me xavecar com essa sua conversinha de cara safado achando que vai me comer no papo... só vai sentir o calor da minha bucetinha na cabeça do pau enterrado dentro dela se casar comigo de verdade... de outra forma... sem chance!

O tesão voltou forte e voltamos a transar gostoso, Rita sentou no meu rosto e só saiu de cima depois de gozar varias vezes, que garota mais tarada que eu tinha em minhas mãos, gozei mais uma vez no cuzinho guloso da putinha virgem antes de sairmos do motel.

Na volta para casa todo curioso resolvi perguntar se ela tinha transado com outras amigas Rita sorrindo sacana disse:

-Seu safado... pelo que to percebendo o taradinho ta doidinho para fazer sexo a três comigo e outra gata né?

-Ritinha... claro que se isso acontecesse eu iria adorar, mas juro que nem pensei nisso, você sozinha vale mais que meia dúzia de putas, é curiosidade mesmo, porque me pareceu que você gostou muito de transar com sua amiguinha Vera!

-Ah tá... na verdade depois da Vera já rolou vários pega-pega com outras garota nos bailes, mas nenhuma me fez sentir tanto tesão com sua boca deliciosa quanto minha amiguinha tarada do colégio... gozava gostoso com ela e com o pai taradão... que pauzão tesudo tinha aquele filho da puta pervertido... quase pedi pra ele estourar meu cabaço da buceta!

Ao me despedir de Rita no portão da casa dela perguntei quando nos veríamos novamente e ela disse que como sua mã já havia se recuperado dos problemas de saúde era só ligar avisando que iria buscá-la que ficaria pronta me esperando e fiquei muito feliz em poder revê-la mais rapidamente do que na semana anterior.

Deitado em minha cama antes de pegar no sono fiquei pensando naquela putinha virgem que tinha mexido por inteiro comigo em apenas duas semanas, eu estava completamente apaixonado por aquela safada e iria fazer de tudo para que ela continuasse comigo.

Na segunda-feira era o dia defechamento de vendas na empresa que eu trabalhava e para coroar o mês com chave de ouro entre os 8 vendedores fui o que mais vendeu e além de ganhar prêmio em dinheiro a moral também foi la em cima e a noite quando cheguei em casa liguei pra loirinha virgem tarada e ficamos batendo papo pelo telefone e já deixei combinado para a tarde seguinte que assim que terminasse minhas visitas nas lojas eu ligaria pra busca-la para darmos uma volta de carro e depois lanchar no shopping.

Como havia previsto terminei de atender meus clientes na terça-feira lá pelas 15.00h e logo em seguida liguei pra Rita perguntando se podia passar na casa dela e ela disse que iria tomar um banho e me esperar e assim aconteceu.

Quando Rita apareceu no portão de sua casa com um vestidinho vermelho de malha colado e curtinho meu pau já deu pulinhos dentro da bermuda e depois dos beijinhos de cumprimentos antes de dar a partida no carro ela disse:

-Gato... já que você chegou mais cedo... você poderia fazer um favor para sua putinha querida... me leva em uma galeria de lojas que fica perto do centro... eu queria comprar umas calcinhas novas para mim... esses tarados dos bailes funk tem uma mania de arrancá-las do meu lindo corpinho... só tenho mais duas... já já vou ser obrigada a sair sem calcinha com meus vestidinhos e das minissaias... eu tenho outras calcinhas, mas depois que comecei a usar dessas só com uma tirinha atrás, não gosto de usar outro modelo de jeito nenhum!

-Eu também acho que esse tipo de calcinha que você usa fica maravilhosa no teu bumbum perfeito, teu bumbum só fica mais lindo quando não tá usando nada por baixo desses vestidinhos... sempre pronta pra safadeza!

-Seu taradinho safado... você é igual todos os machos... sempre querem a putinha pronta para dar né?

-Rita... quem ta me ensinando a gostar mais de safadeza do que eu já gostava é você sua maluca tarada... mas pode deixar que depois que resolver casar contigo a minha putinha virgem não vai precisar mais usar calcinha... vou abolir essa peça do seu corpinho... putinha casada não precisa de calcinhas!

-Gostei da ideia gato... mas sem calcinha vai ficar muito mais fácil para os machos tarados do baile funk me levaram pro escurinho e socar a rola na minha bucetinha tesuda... e seu eu tomar umas cervejas a mais... ai é perigoso eu atacar os machos... fico mais taradinha ainda!

-É... eu sei disso... no baile de sábado depois que tomou apenas uma latinha voltou sem calcinha e toda melada de porra no bumbum de outro macho... sua vadiazinha virgem... acho que depois de casada vai voltar sem calcinha, com a buceta inchada e com a boca toda melacada de porra dos outros machos!

-Por isso que to gostando de ti gato... você é tão safado e pervertido quanto eu... aprendi a ser uma putinha bem safada com o pai da minha amiga Vera como já te contei... mas pode ter certeza que vou querer ser muito mais putinha do que já sou! Agora chega de papo e vamos para a loja Renato... mas vá bem devagar porque vou fazer o que eu sei que você adora... chupar teu pau bem gostoso... quero te deixar taradinho!

Ainda bem que não tinha muito movimento na avenida naquele horário e também meu carro tinha insulfilm nos vidros porque Rita me deixava doido de tesão com sua boca sedenta me chupando gostoso... quando parava no farol aproveitava e socava os dedos no seu cuzinho quente e após uns 20 minutos chegamos ao local e depois de nos recompormos entramos na galeria que tinha vários tipos de lojas.

A putinha virgem foi até a loja onde comprava aquelas calcinhas e escolheu 3 peças e falei para ela pegar mais que eu ir pagar e em seguida saímos e fomos dar uma volta pra ver as vitrines de outras lojas da galeria e ao passar em frente de uma cheio de cartazes dizendo que estava tudo em liquidação Rita parou e ficou toda empolgada olhando os vestidinhos expostos na vitrine, realmente eram a cara dela, bem sexy e então falei que se ela quisesse alguns dele era só entrar, provar e levar pra casa que eu lhe daria de presente e ela toda safada disse:

-Assim desse jeito meu gato pervertido vai deixar a putinha virgem mal-acostumada, adoro ganhar presentes, mas faz um bom tempo que não ganho nada de ninguém!

-Então vamos entrar Rita, vou adorar te presentear com esses vestidinhos, são lindos e pelo preço que ta anunciado acho que vale a pena!

Entramos na loja e rapidamente Rita experimentou e escolheu meia dúzia de vestidinhos, cada um mais sexy que o outro e depois de pagar fomos embora e assim que dei partida no carro ela sorrindo sacana disse:

-Ainda ta muito cedo para o lanche no shopping, vamos para o motel gatinho... quero agradecer de um jeito bem gostoso os presentes que você me deu!

No motel Rita me mostrou no corpo todos os vestidinhos e calcinhas que compramos nas lojas e encheu meu rosto de beijos de agradecimento dizendo que eu era maravilhoso e a tratava como uma princesa e depois disso o bicho pegou, foram duas horas de sexo ininterruptos, cuzinho, boquinha, tapas e até umas cintadas na bunda da safada que gozou um monte, também esvaziei o saco duas vezes, que tesão incrível eu sentia por aquela putinha tarada.

Os dois dias seguintes foram muito corridos com muitos clientes para atender e só pude matar a saudade com Rita pelo telefone, mas na quinta feira assim que terminei meu trabalho a tardezinha liguei para ela dizendo que passaria para pegá-la e assim que a putinha virgem entrou no carro já trocamos beijos cheios de volúpia e então fomos para o shopping, ela queria tomar sorvete e eu fazer um lanche.

Quando chegamos no shopping fomos para a praça de alimentação e foi então que Rita encontrou uma de suas amigas e depois de beijinhos no rosto a convidamos para se sentar junto com a gente e começamos a bater papo.

Sara era o nome da garota que tinha 20 anos, morena de cabelos longos cacheados, lábios carnudos e um belo corpo e antes de pedirmos o que iriamos beber e comer Rita falou que iria no banheiro fazer xixi e a amiga disse que iria junto e fiquei esperando elas voltarem.

Quando isso aconteceu Sara falou que iria pedir um x-burguer com fritas falei que queria um igual e dei o dinheiro para pagar e ela foi para a fila fazer o pedido, Rita então me pediu para que fosse com ela pegar sorvete e a acompanhei e em segundos ela deu um sorrisinho sacana dizendo:

-Gatinho... me fala uma coisa... o que achou da Sara... bonita ela né?

-Sim... e ela parece ser bem legal... mas porque tá me perguntando isso?

-Ela já me pegou em um baile... só que foi tudo muito rápido... nos duas juntas no banheiro... muito apertadinho... mas a safada conseguiu dar meia dúzia de lambidas na minha buceta... nem deu pra gozar... gente batendo na porta... só que agora a pouco quando fomos ao banheiro do shopping ela me agarrou e entramos em um box e a tarada depois de uns beijos e passadas de mão se ajoelhou e enfiou a cara entre minhas coxas e me lambeu gostoso com seus lábios grossos... nossa... que boca deliciosa tem a puta!

-Ritinha sua putinha maluca... já pensou se alguém pega vocês na safadeza e chama a segurança... sua tarada!

-Ah... querido... na hora a gente nem pensa nisso... mas... o melhor você ainda não tá sabendo... quer saber?

-Claro que sim... fala logo sua doida safada!

-Eu falei para ela que depois de lanchar eu e meu “namorado” tarado iriamos para o motel e a puta se ofereceu na cara dura pra ir junto... e claro que eu topei... se prepara meu gatinho safado... vai comer duas gostosas... e já falei pra ela que você adora judiar das putas... e ela falou que apesar de curtir mais as mulheres... também gosta de machos... principalmente no sexo a três.

-Se minha putinha tarada quer fazer isso... claro que eu topo também... mas... Sara sabe que você ainda é virgem na buceta?

-Claro que toda vez que já fiquei com outra garota eu aviso que sou virgem... vai que a tarada resolve enfiar dois ou 3 dedos na minha buceta e estoura meu cabaço... apesar de que quase ninguém acredita que sou uma putinha virgem!

Comemos o lanche enquanto batíamos papo e dava para notar o olhar cheio de desejos da Sara em cima da minha putinha loira virgem e não demorou muito para chegarmos ao motel e menos ainda pra ficarmos completamente nus. Sara realmente era um mulherão e logo deu para ver que a tarada queria mesmo era lamber a buceta da Rita porque caiu de boca entre as coxas dela e minha putinha virgem rebolou que nem doida na língua e lábios espertos da Sara, claro que entrei na festinha e colocando de Sara de 4 e soquei meu pau na buceta dela que estava totalmente ensopada... os gemidos e sussurros eram altos e logo Rita toda safada passou a fazer um 69 com a puta morena e disse:

-Vem meu gatinho tarado... fode meu cuzinho enquanto Sara chupa minha buceta... quero gozar sendo enrabada e chupada ao mesmo tempo... vemmmm seu safado... fode meu cu... ahhhh... que tesão!

Depois de alguns minutos fodendo o rabo da minha putinha virgem ela deu um gritinho e gozou copiosamente... não consegui segurar e gozei junto inundando seu cuzinho de porra quente.

O banho foi a três e logo estávamos de volta para cama e foi a minha vez de se deliciar com duas bocas mamando no meu pau, me dava até tremedeira olhando aquelas bocas sedentas lambendo meu pau uma de cada lado... consegui controlar meu gozo e logo eu enrabava as duas putas, uma ao lado da outra e novamente gozei um monte... era muito tesão ter duas putas lindas e deliciosas a minha disposição.

Fiquei do lado olhando as duas se pegarem e Rita demonstrava que adorava ser chupada por outra mulher e tinha um orgasmo atrás do outro.

Só fomos embora depois de completamente esgotados e após deixarmos Sara na casa dela fui levar minha putinha virgem até em casa e foi então que ela comentou que Sara havia falado sobre um salão de baile perto de um morro em um bairro um pouco distante do nosso onde rolava funk bem sacana mesmo, garotas dançavam em cima do palco só de calcinha e quando o bicho pegava elas até ficavam totalmente nuas e toda safada falou que era a nossa cara.

O sábado chegou e Rita me ligou logo cedo para confirmar que iriamos naquele salão de baile que Sara havia comentado e bem safada falou que aquele fim de semana prometia muita sacanagem e acabei concordando com a maluca tarada.

Peguei o carro e fui buscar minha putinha virgem e ela estava deslumbrante com um dos seus novos vestidinhos curtinhos e coladíssimo ao corpo e em seguida fomos até onde Sara morava e a morena também estava linda com uma microssaia jeans curtíssima e uma blusinha sem sutiã e assim que ela entrou no carro Rita toda safada já pulou para o banco traseiro dizendo:

-Renato querido... vai bem devagar que eu e a Sara vamos brincar um pouquinho no banco de tras, quando passar em frente a uma loja de conveniência para e compra bebidas para nós... hoje eu quero beber um pouquinho para ficar ainda mais putinha nesse salão de baile.

As vadias logo se pegavam com vontade no banco traseiro do carro, meu pau pulava dentro da cueca escutando os gemidos altos das duas putas se lambendo e quando vi uma loja de conveniência parei e comprei meia dúzia de smirnoff-ice e entreguei para as malucas taradas que só deram uma pausa para tomar uma garrafinha cada uma e voltaram a se pegar com tesão, todo safado perguntei se não queriam ir no motel primeiro e as putinhas sorrindo disse que só depois do baile.

Quando parei o carro já percebi que a coisa ali era barra pesada, mas como elas estavam entusiasmadas em se exibir naquele lugar nem me preocupei muito, as garrafinhas de bebida rapidinho foram esvaziadas e logo estávamos dentro do salão e o clima realmente era de putaria pesada, no palco tinha 3 garotas dançando funk de calcinha e sutiã e tinha uns caras dançando e se esfregando nelas simulando foder as safadas, o lugar estava totalmente tomado de gente, quase não dava pra se locomover pelas laterais da pista de dança, Rita e Sara rapidinho requebravam ao som do batidão e as vadias se esfregavam uma na outra deixando os carinhas loucos de tesão assistindo as putinhas se exibindo para quem quisesse ver.

Rita veio até mim e toda tarada disse:

-Gato... isso aqui é uma loucura... nossa... to adorando o ambiente... bem sacana e cheio de gente tarada... acho que não vai demorar para a gente trombar com alguém metendo pelos cantos... o local é bem escuro... só jogam umas luzes por cima do povo dançando... A Sara falou que da ultima vez que ela veio aqui ela deu para três caras durante o baile... minha amiga é tão puta quanto eu... e topa tudo a tarada!

Rita disse que ia dar uma volta pelo salão para mostrar sua bunda para um monte de machos e Sara foi com ela e demoraram bastante tempo para voltar onde eu estava e quando chegaram do meu lado Rita toda safada disse:

-Querido... nem sei como consegui escapar quase ilesas dos tarados desse local... minha calcinha e a da Sara foram arrancadas por uns negros tarados... fizeram uma rodinha em volta de mim e da Sara perto de uma escada, o lugar é bem escuro e tiraram os paus para fora e mandaram a gente chupar, a vagabunda da Sara caiu de boca nas rolas deles no ato... eu fiz um pouco de cu doce tentando sair fora e tomei dois tapas na cara de um deles dizendo que se eu não mamasse no pau deles ia apanhar de verdade... ai já viu né... fiz o que eles queriam... dois tarados encheram minha boca de porra... nossa... porra de negão é grossa e de monte... quase me engasguei!

Meu pau continuava duro como uma rocha e a safada da Rita pegava nele apalpando com vontade e então falei:

-Rita sua maluca... acho que aqui nesse lugar você vai acabar se dando mal... se os caras resolverem te pegar... vão te comer inteirinha... sua doida tarada!

-Não esquenta a cabeça gato... tá tudo bem... acho que essas garrafinhas de bebida que você comprou tá me deixando doidinha mesmo... acho que hoje vou levar pau no cu e não vai ser só o seu... um dos caras que me fez chupar tinha um pauzão enorme e cabeçudo... se ele quisesse comer meu cu eu tinha dado bem gostoso... mas o tarado quis gozar na minha boquinha!

Sara veio ao meu lado e aproveitei para passar a mão nas bucetinhas das putinhas e ambas estavam totalmente meladas, Sara com certeza tinha levado pau na buceta e ela então chamou Rita para voltarem para a pista de dança e ambas saíram rebolando em cima do salto me puxando junto com elas.

Fui no embalo das malucas e após alguns minutos Sara veio toda eufórica dizer que tinha conversado com um cara que era um dos organizados do baile e ele iria autorizar Rita e ela subirem no palco para dançarem para a plateia, eu apoei no ato, na verdade nem iria adiantar falar que não deveriam fazer isso e então nos chamaram para dar a volta por tras do palco e então chegamos em uma porta que foi aberta e assim que entramos rapidinho percebi que a coisa ia ficar preta porque logo fomos subjugados por alguns homens enormes e quando tentei argumentar perguntando o que estava acontecendo tomei um tapão na cara que me deixou totalmente zonzo, Rita e Sara também tomaram uns tapas para tomarem consciência que o bicho ia pegar de verdade e em segundos nos deixaram completamente nus em uma sala onde havia uma mesa de madeira com duas poltronas estofadas velhas e em seguida entrou um negão forte cheio de músculos que parecia ser o chefe da gang e disse todo macho:

-Então as putinhas e o garotão acharam que iriam chegar aqui no pedaço e ficar se exibindo numa boa sem pedir licença é? Pode ter certeza que para fazer isso aqui tem que pagar pedágio... vão entrar na vara para aprender a se comportar aqui nesse local!

Ritinha foi colocada de 4 em uma poltrona e Sara na outra poltrona e eu depois de amarrarem meus pulsos me colocaram deitado com o peito sobre a mesa de madeira e logo vi que seriamos currados pelos 5 negros e todo medroso disse:

-Por favor... o que vocês vão fazer com a gente... não nos machuquem... Rita a loirinha ainda é virgem... deixem a gente ir embora por favor!

Em segundos percebi que não ia adiantar choramingar para eles porque senti um cinto de couro estalar forte na minha bunda e o negão chefe disse:

-Se ficar com frescura vai apanhar de verdade... adoro bater na bunda de rapazes brancos... e se a putinha loira ainda for virgem... não tem problema... vamos tirar esse peso do corpo da putinha gostosa... do jeito que ela e a amiga dançavam e se esfregavam nos machos no salão de baile já passou da hora de arrombar a buceta dessa vagabunda loira... ela vai dar gostoso pra todos nos e se não rebolar direitinho na pica dos negões como uma puta deve fazer vai apanhar de cinta até aprender a ser uma puta de verdade!

O negão chefe tornou a me dar mais uma cintada para mostrar que ele mandava em tudo ali e rapidinho se posicionou atrás da Ritinha dando umas alisadas na bunda dela que mais uma vez suplicou para não tirarem a virgindade dela, mas o negão chefe não tava nem ai e em segundos ele se livrou da roupa e quando vi o tamanho da rola negra dele senti que minha putinha loira tarada ia sofrer um bocado, devia ter uns 20/22 centimetros e bem grossa e ele deu umas pinceladas na bucetinha virgem dela e todo macho deu uns tapas fortes na bunda da safadinha e segurando-a firme pelos quadris fincou o pauzão com força, em segundos o cabaço da buceta foi pro saco, ele pentrou-a até o talo, o sangue escorreu pelo dorso do pauzão do tarado, Rita deu um berro de dor, logo tomou mais uns tapas e logo tinha outro pauzão diante de seu rosto, outro negro bem dotado foi por tras da poltrona e socou a pica grossa na boca dela, com Sara também acontecia o mesmo, um pauzão na boca e outro na buceta e nem me surpreendi quando após breves minutos começaram a ecoar gemidos que não eram de dor e sim de prazer, o mais incrível foi perceber que minha putinha loira rebolava na pica grossa do negão com mais desenvoltura que Sara que já era arrombada a muito mais tempo, depois que o negão fodeu a buceta da minha putinha loira deu a vez para outro macho, dois machos fodendo a buceta e a boca de Rita e a mesma coisa acontecia com Sara... as vagabundas gemiam alto de prazer sendo penetradas até o talo por aqueles machos bem-dotados, na mêsa onde fiquei amarrado o medo apavorante que havia sentido se dissipou muito rapidamente e logo percebi que meu pau começava a ficar duro, mas rapidinho vi que eu também iria sofrer bastante porque o negão chefe chegando por tras de mim disse todo safado:

-Pelo que to vendo o safado tá gostando de assistir as putinhas sendo comidas pelos machos negros né... tá com o pintinho duro hein... acho que o garotão tá querendo sentir o que elas estão sentindo né... com um rabo empinado como o teu...pode ter certeza que você vai levar vara nesse bundão... acho que você já deve ter sido comido várias né seu safado... com um bundão desses não deve ter ficado sem levar vara!

Rita e Sara estavam entregues ao prazer e rebolavam ao som do batidão nos puzões enormes dos negros que socavam sem dó... eu olhava para a bucetinha branquinha de Rita sendo penetrada com força por aquelas rolas enormes e percebia que ela estava adorando e então virei o rosto pra tras e dizendo:

-Por favor cara... juro que ainda sou virgem também... nunca dei a cuzinho... por favor... não me machuque... sua pica é muito grande!

O negão deu um sorriso sacana e me encoxou firme... seu pauzão deslizou no rego do meu bundão e ele então chegou sua boca bem perto do meu ouvido e sussurrou todo sacana:

-Hummm... vou adorar foder teu cuzinho virgem seu safado... se você for um garotão esperto vai saber o que tem que fazer... relaxa que vai doer menos... prometo te enrabar bem gostoso... se ficar com frescura vou socar sem dó e vou deixar essa bunda branca em carne viva de cintadas!

O negão deu umas cuspidas na mão e deslizou-a pelo meu reguinho deixando meu cuzinho virgem lubrificado, o tarado enfiou um dedo no meu cu e parecia que eu tinha levado um choque de 220v e meu corpo se contraiu tremulando por inteiro e logo senti a cabeçona do pauzão quente como fogo na portinha do meu rabo e ele todo tarado deslizava suas mãos pelos meus quadris rebolando atrás de mim.

Eu estava apavorado imaginando a dor que ia sentir, mas meu corpo era muito safado porque não demorou quase nada para sentir que aquele contato não era ruim e sim bem gostoso, o negão pauzudo dava umas forçadas no meu anelzinho virgem só pra ficar mais arretado e meu pau duro como uma rocha denunciava o meu tesão incontrolável, o negão tarado sabia qual era a hora certa e fincou forte seu pauzão, a cabeçona pulou pra dentro do meu cuzinho que começava a ser arrombado, dei um grito e tomei uma cintada e em segundos senti que estava sendo penetrado, o calor daquele pauzão cabeçudo fez meu corpo se entregar ao prazer, não consegui resistir e gozei esguichando porra no chão, o negão já começava a meter cadenciado no meu cuzinho que piscava que nem louco, rapidamente passei a ser comido como a Rita e a Sara que rebolavam e gozavam copiosamente.

Meu pau não amoleceu, o negão me comia deliciosamente, aquele pauzão ia bem fundo me levando a loucura e o negão todo tarado colado atrás de mim sussurrava nos meus ouvidos:

-Isso... assim mesmo seu safado... viadinho gostoso... meu pau ta adorando esse cuzinho apertadinho... dá gostoso pro teu macho... ta gostando né seu safado... gosta de rola no cu igual as putas que estão com você... vou encher esse cuzinho de porra... ahhhhhhhh!

Eu não tinha mais controle sobre as minhas vontades, eu rebolava como uma puta na pica grossa do negão e não demorou pro safado gozar, senti os jatos de porra quente dele inundando meu reto, gozei de novo levando pauzão no cu, olhei ao redor e contei 7 machos todos nus e de pau duro e não tinha nenhum pequeno... eram grandes e grossos.

O negão tarado tirou aquele pauzão cabeçudo ainda duro do meu cu e não demorou mais que alguns segundos para outro negro engatar atrás de mim, rapidinho o negão chefe deu a volta na mesa e todo macho colocou sua pica negra toda melecada de porra diante do meu rosto e disse:

-Chupa viadinho... agora vai ser um pau no cu dos meus amigos e o meu pau na tua boca... mama seu safado.

Ele levantou minha cabeça pelos cabelos e deslizou seu pauzão entre meus lábios forçando até minha garganta, não tinha como sair fora e logo eu mamava naquele macho, durou poucos segundos a sensação estranha de ter uma pica grossa em minha boca, mas logo eu engolia o máximo que podia, que delicia chupar um pauzão negro e ter outro fodendo meu cuzinho, o gozo do negão chefe tinha deixado meu cuzinho arrombado bem lubrificado e eu dava gostoso rebolando como uma puta profissional, os negros tarados se revezavam e perdi a conta de quantos deles me enrabaram, dois deles gozaram na minha boca e apesar do gosto estranho engoli até a ultima gota, Rita e Sara também foram comidas por todos e quando a orgia terminou o negão chefe sempre com a cinta na mão colocou nos três debruçados sobre a mesa e deu duas cintadas bem fortes em nossas bundas, o filho da puta tarado bateu sem dó deixando vergões saltados em nossas nadegas e todo macho disse com um sorrindo sarcástico nos labios:

-Se por acaso algum de vocês inventar de denunciar a gente... fiquem sabendo que isso que aconteceu aqui foi só um aperitivo... se isso acontecer vocês irão se arrepender amargamente... tá avisado... agora podem sair e voltar pro baile!

Rita e Sara colocaram suas roupas e eu coloquei minha bermuda e a camiseta e saímos daquela sala, o cheiro de sexo estava impregnado no ar, assim que entramos no salão sugeri que fossemos embora e Rita concordou no ato, Sara disse que iria ficar no baile e assim que entramos no carro Rita disse:

-Renato... tenho certeza que a vagabunda da Sara trouxe a gente aqui para sermos estuprados por esses tarados... percebi que dois daqueles negros e o negão chefe eram conhecidos da puta porque a chamaram varias vezes pelo nome... o pior é que não adianta reclamar... viemos ao covil dos lobos de livre e espontânea vontade... safada... da próxima vez que ela me chamar pra irmos no motel, vou levar um chicote daqueles bem duros, vou amarrar seus pulsos e vou deixar a vagabunda com a bunda tão cheia de vergões que vai ter que dormir de bruços durante um monte de dias!

-É gata... tomamos no cu de verdade, mas fala uma coisa Ritinha, quer que te leve a um hospital pra ver se você tá machucada... os negões tarados não tiveram dó da gente... socaram aqueles pauzões enormes sem dó... nossa to com a bunda e o cuzinho inchado e a bunda doendo demais!

-Renato... acho melhor a gente não ir até um hospital não... com certeza o medico que atender a gente vai ver que fomos violentados e vai querer chamar a policia... acho melhor deixar como tá... na verdade eu também to toda inchada e com a bunda toda dolorida das cintadas, mas acho que não to machucada não... o que eu gostaria era ir ao motel pra gente tomar um banho e ver o que fizeram com nossos corpos, até nos meus cabelos tem porra daqueles tarados!

Chegamos ao motel e logo ficamos nus diantes dos espelhos e deu para ver que o estrago tinha sido grande, os vergões estavam enormes e nossas bundas cheias de manchas roxas e em seguida fomos para debaixo do chuveiro e a conversa continuou sobre o nosso estupro e todo safado disse:

-Além de não tirar o cabacinho da buceta da minha namorada taradinha ainda levei pau no cu... meu cabaço foi pro saco de um negão bem-dotado tarado... acho que vou dormir de bruços vários dias... nossa... pensei que o pauzão do negão chefe ia rasgar meu cuzinho... como era grosso e cabeçudo!

Rita deu um sorrisinho sacana dizendo:

-É... eu sei o tanto que era grande e grossão... o taradão também tirou meu cabaço da buceta sem dó... mas... eu também percebi que meu gatinho safado sofreu bastante pra agasalhar o pauzão do negão quando ele tirou seu cabaço... só que não demorou muito tempo pra você rebolar gostoso na picona negra dele... gozou pelo cu duas vezes seu safadinho tarado... e nem adianta querer me enrolar... você adorou ser comido pelo negão chefe e pelos outros machos negros... e também mamou gostoso na pica deles e engoliu um monte de porra... seu tarado safado... gosta de mulher, mas também vi que gosta muito de machos... não vai demorar pra querer pau no cu de novo!

Dei um sorrisinho safado e saimos do banho direto pra cama e Rita abriu as pernas pra que eu pudesse ver de pertinho sua buceta arrombada e seu cuzinho inchado e realmente estavam bem vermelhos de tanta rola grossa e então fiz o mesmo me deitando de bruços pra ela ver meu cuzinho descabaçado e ela então abriu minhas nadegas com as mãos e toda sacana disse:

-É... eu estava certa quando disse que o gato safado também gosta muito de pau no cu... teu cuzinho tá um pouquinho inchado, mas não muito, se o negão chefe aparecer aqui e agora de pau duro e te encoxar você vai dar gostoso de novo seu safado tarado!

Aquela conversa me deixou excitado, meu pau já estava duro de novo e todo tesudo pulei em cima da loirinha putinha dizendo:

-Isso que você tá falando é verdade sim... nem sei de onde surgiu esse tesão louco... mas dei gostoso para aqueles tarados... gozei muito sendo enrabado daquele jeito... mas a verdade é que você também é uma vadia tarada... engoliu aquele pauzão enorme pela buceta e também rebolou que nem louca na pica negra daqueles machos bem-dotados... até dupla penetração fizeram contigo sua putinha tarada!

Minha pica encaixou entre os lábios inchados da buceta da Ritinha e soquei com força e ela toda putinha disse:

-Isso... come minha buceta arrombada seu safado... mete... fode com força... eu queria mesmo era ter um pauzão de negão fodendo minha buceta e tua boca deliciosa chupando minha buceta ao mesmo tempo... mas isso não vai demorar a acontecer depois do que rolou hoje... vai... me fode seu corninho safado!

O desejo voltou com força total e transamos durante mais de hora... os vergões nas nossas bundas ardiam bastante roçando nos lençóis, porém o tesão aumentava ainda mais e gozei pela primeira vez dentro da bucetinha tesuda da minha putinha loira arrombada.

Naquela noite voltando para casa a putinha loira toda sacana disse que apesar de não ter sido eu que tirou seu cabaço da buceta teria que se casar com ela do mesmo jeito, porque depois daquela noite seriamso cumplices para sempre e isso realmente aconteceu, com certeza eu não arrumaria outra maluca tão tarada e tão cabeça aberta em relação ao sexo quanto Rita.

Nossas vidas de orgias e safadezas sem limites estava apenas começando.

Acessem meu perfil e leiam outros relatos que foram publicados:

//remontotdelka62.ru/mangafap/perfil/179064

[email protected]

CP1 Member

OOOOOOOO56O1

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/05/2019 08:40:18
Até bom mais muito grande, faz a gente perder o interesse
16/05/2019 12:00:19
excitante!
14/05/2019 23:54:09
q safadeza deliciosa!!!!
12/05/2019 01:05:09
Concordo com a maioria o final deu uma quebrada no conto,tava longo porem bem contando e apesar de grande foi uma historia envolvente tirando o final que meio que me broxou por isso não vai levar um dez
05/05/2019 21:26:05
Tem gosto pra tudo né...
03/05/2019 06:55:54
Gostaria de conhecer um casal assim iria comer os dois
20/04/2019 15:55:47
Simplesmente delicioso, inclusive a enrabada do machinho . Vai ficar freguês .
02/04/2019 01:55:13
Esse tipo de desfecho onde o homem acaba sendo enrrabado sempre quebra a qualidade do conto, claro que, de acordo com meu ponto de vista rs. Tirando isso o conto é ótimo, bem escrito e com narrativas eloquentes e safadas. Parabéns ao (a) autor(a).
01/04/2019 08:21:05
Excelente, muito tesão
31/03/2019 10:59:27
Já li alguns contos desse autor,sempre longos e bem detalhados com destaque para os diálogos,sempre criando um clima com fatos que se sucedem com muita putaria. O lance final não foi do meu gosto,mas parabenizo o autor pelo texto denso,consistente e coerente

Online porn video at mobile phone


Conto porno virgem deflorada por traficante pauzudo da favelavidio porno tio me cumeu na varanda do quintauolhar a buceta das julherscontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornosmetessao pai e filhaaprendeu a gostar de pica com mulhervidio porno das dimenores fasendo sexo da buceta apertadinhafudelanca em largado. e peladomas o porquê que não me permitam baixar videos da zoofilia?mulher madura e muito carente dando a xota a seu filho taradoflagas pirno homem motrando pau gozando pea novinha coriosa dentro de onibusMoreninhas com ropa dessentescontos eiroticos leilaporncontosmae e noranovınha sendo comıda por um negao jumentoconto erotico gay conto gay real romance historia -youtube -site:youtube.comnovinha gozougostozocasa dos contos iniciado por pioes roludosME.ININHAS SAPECAS XNXXtvbucetanovinhocontos de sexo no carro metiii mais vainegona do zoinhao gritano na picacoroa-operario-bate-uma-punheta-durante-pausa xvideosviu a irma de fiu dentau e fucuo de pau duroporbodoido padrasto come e. a mae pega no fragavimeu cachorro engatado emcadela quistambem comtocontos eroticos a brincar no escuronovinha 18 aninhos foje pra cama do papai pra trepatia de shorts grudadinho dandoxvideo menina chupeta colindo parra videos decavalo con medo asua dona ate gosamuitocontos gay baby doll rosaachei onde minha tia guarda suas calcinhas sujas contoscontos pornos sexo amado cabra do pau grandepauzudo passando a vara no meninoContos eróticos curtos vó vendo cadela lambendo o pau do neto Zoofiliasexo esposa setorcendo sentada num pauzao moleque enchem praia nudismoimagem de prima novinha e pequena mostrando o priquitinho para o seu primo novinhoagora é assim mesmo boyzinha perdendo a virgindadecontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgevide o porno vovo trezeno comler contos eroticos menagengatadas anais zofilia contosvideosporno.koasi noviaContos eróticos mãe amamentação transas em araruamaesposa contesao napica do filhopassei o pau na bunda da minha mae e ela pediu pra eu comer elamulher que gosta de ser encostada no ônibus contosmulher passar margarina ela pelada e no cu bem gostosomulher flaga sua amiga do rabao uma morena dando o cu para seu marido negao dotado com o penis de 030cm e da tambenporno em familiapassei chantili na sogra e chupei a bucetacontos eiroticos leilaporndotado pega novihna e fas ela chorar mad aguentao primo do meu marido me fudeu quando viamos do casamentocontos erotico cuidador d creche d menina chupando buceta d menina d 7acontos eróticos meninas de 22 anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinhos vermelhossou amante do meu paiporno para ampunhetarascensorista pauzudomulher com bermudacurtinha paceando na ruaso marrento cacetudonegao fodefo cu forcamulher bebada foi tamar banho e acordou ebgatada pelo cuvideo eróticospapai me ensinando tudoconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancomae vagabunda 360 grausmulher com aberada da buceta toda esticada pra filha verxvideo quase rubiaebeto tanzadocontos eróticos incestos fudendo a meia irmã filha do meu paiespiritual com.net padrasto contos eróticoscontos eroticos privateas moleca tavam se pegando xvideosContos eroticos escravas na cabanaPorno so com pau gg ecabeçudo na praiacontos+corno mulherzinhaColetania de foto de buceta peluda por baixo da saia.como faze a mulhere no gta xupare no gtaler contos eroticos de padres reaishomens jovens enfuando penis shortinho curto adidas anos 80video porno amor virei corno que deliciasou casada e dei o cu para outro homemconfigurar permissões e Jadson aquele beijo que você me deudeixei a vendedora ver meu pau no provador de roupas xvideos