Sexo na faculdade

Um conto erótico de PeSil
Categoria: Heterossexual
Data: 14/05/2019 15:33:27
Nota -

Eu não conversava muito com Juliana, as vezes a gente trocava algumas palavrinhas, mas nada muito afetivo. Com o tempo e durante as aulas praticas principalmente, a gente foi se aproximando mais até rolar o que vou descrever para vocês hoje.

Faço faculdade de educação física, estou no quinto semestre, Juliana entrou na facul na mesma época que eu, então acabamos caindo na mesma sala.

Ela tinha o grupinho dela e eu o meu, quase nunca a gente se falava, mas a medida que ela começou a participar mais das aulas praticas acabamos tendo uma aproximação inesperada.

Nunca pensei que ela fosse querer algo comigo, além dela ser bem bonita, ela era lésbica e ja tinha até ficado com uma garota da nossa turma dentro do banheiro feminino numa festinha que teve na faculdade, mas isso não me impedia de dar aquela boa e velha olhada.

Juliana era do tipo de garota independente, não se importava com olhares e nem com elogios, era dura na queda, fiquei sabendo de vários outros que tentaram e não conseguiram, mesmo sendo rapazes que eu achava que tinham mais chances do que eu.

Mulata dos cabelos encaracolados, tinha bunda e peitos bem grandes, e chamavam bastante atenção, baixinha e com um sorriso lindo, tinha até covinhas, que na primeira vez que eu vi fiquei fascinado.

Um dia meu professor separou a turma em grupos, mas como aquele dia tava muito chuvoso, varias pessoas faltaram na aula e ficaram faltando pessoas tanto no meu grupo quanto no grupo de Juliana, aí decidimos juntar os dois. No começo foi meio dificil, a atividade era pra ser feita por todos do grupo em comum acordo, mas nem todos ali se falavam. Conseguimos ir desenrolando e no final, mesmo o desempenho não ter sido satisfatorio, os olhares eram de pessoas que tinham se divertido, em especial Juliana espontanea como sempre, ela veio falar comigo, e riu de uma coisa engraçada que aconteceu na atividade. Na hora de ir embora eu a vi saindo com seu grupinho de amigos, ela olhou pra mim e sorriu, eu sorri de volta instantaneamente e segui meu caminho, assim como ela.

No dia seguinte ela me manda uma mensagem perguntando se eu ia pra facul, e eu respondi que ia sim. Eu só fui mesmo por causa dela, eu não tava nem um pouco afim de levantar cedo naquele dia, mas ver a mensagem me deu a sensação de que algo bom iria acontecer.

Chegando na facul e eu a vejo sentada em um banco que tem na entrada do prédio, fui até ela pra cumprimenta-la.

"Bom dia!" Disse eu enquanto a beijava na bochecha

"Bom dia"

"Você sabe se ja chegou mais alguém?"

Perguntei

"Vi algumas pessoas, parece que o povo não ta afim de fazer ginastica hoje"

"É deve ser"

"Você veio disposto a pular até dizer chega?"

"Pra falar a verdade não"

"Então porque você veio?"

"Disse para alguém que viria"

Nesse momento fomos interrompidos pelos amigos dela, e depois fomos pra sala de ginastica.

Não falei com ela até o final da aula, apenas trocamos olhares e sorrisos, e na hora de ir embora ela me chamou de canto. Juliana foi bem direta, me deixou até sem palavras, e quando eu fui tentar dizer algo ela me beijou, um beijo ardente e sufocante, que no inicio parecia que ficaria apenas nisso, mas a situação fugiu do controle e começamos a ir mais além do que poderia ser só um beijo. Nossas mãos foram invadindo outros espaços, eu passava a mão por cima do bundão dela e dava umas apertadas de leve, ela de vez em quando fazia o mesmo só que por cima do meu pau. o negócio foi esquentando, ela me pegou pelo braço e me arrastou até o banheiro feminino e lá rolou o que eu tanto queria, e o que ela queria também.

Juliana me jogou em cima da pia, desabotoou minha calça e a tirou junto com minha cueca, meu pau tava duro igual pedra e ela não fez cerimonia, me punhetou devagar e depois caiu de boca olhando bem no meio dos meus olhos com carinha de safada. Ela chupava bem, de vez em quando batia meu pau em sua bochecha e dava lambidas na cabecinha. Ouvimos um barulho e decidimos entrar em uma das cabines, la ela nem esperou a pessoa ir embora ou algo do tipo, continuou chupando só que mais forte e com mais vontade, arrancando alguns gemidos involuntários de mim. Eu precisava por um fim naquele boquete antes que ela me fizesse gozar, mas tava tão bom que deixei ela chupar mais um pouco até ouvir outro barulho duas cabines longe da nossa. Juliana parou de chupar olhou pra mim, sorriu e disse "sua vez". Deu nem tempo de questionar, ela arrancou sua calça em dois segundos, deitou no vaso sanitario e puxou a calcinha de lado me mostrando sua bucetinha lisinha, moreninha, toda molhadinha. Me abaixei e comecei lambendo de baixo pra cima, analisando o terreno, ela alisava meu cabelo e gemia baixinho, depois caí de boca de uma vez. Chupei até perceber que os gemidos dela estavam ficando cada vez mais altos.

"Ju, você ta quase gritando!"

"A culpa é sua"

"Ainda nem comecei e você ja ta fazendo escandalo, fica com a mão na boca que é melhor"

Ela colocou a mão na boca mas continuou gemendo alto e ainda sim fez meu tesão aumentar, assim como o receio de alguém ouvir e nos interromper, e quase aconteceu. Ouvimos um barulho e paramos, alguém passou bem devagar em frente a porta da cabine onde estavamos, olhei pra Juliana, ela estava com uma mão na boca e a outra alisando sua buceta, aparentemente sorrindo. A pessoa foi embora e ela não perdeu tempo, ficou de quatro em cima do vaso sanitario e implorou para que eu chupasse seu cuzinho também. Meu pau tava quase explodindo, meu tesão tava nas alturas, mas o dela era maior, ela abriu bem a bunda e ficou massageando seu clitoris bem devagar mas depois de um tempo ela aumentou a velocidade e ficou enfiando dois dedos em sua buceta toda melada.

"Ai caralho...assim não para...eu to quase gozando!"

Juliana gozou e deu um grito que deve ter dado pra escutar em todos os cantos da facul, tanto que sua amiga veio chama-la para ir embora, mas Juliana pediu pra ela esperar um pouco, e quando eu achei que ela iria vestir suas roupas para ir ela se abaixou e me chupou novamente até eu encher sua boquinha de porra.

"Pronto, agora eu posso ir embora, mas ainda não acabou" disse ela se vestindo

Eu nem disse nada, me vesti lentamente, ainda me recuperando esperei elas irem na frente e depois saí.

No dia seguinte trocamos poucas palavras, mas isso só servio pra ficar evidente que ia ter mais, aquele morena gostosa queria terminar o que começamos e não demorou muito pra ela conseguir.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


porno filio seu. vai xegacontos eroticos escrava dividaaí louca aquela fudida uuuiwww xvideos sabreeu comcorno fendo sua nulher sedo sua mulher fiolentado po negrocasa dos contos eroticos elementariansfilinha novinha chega. colegio corre senta colo pai pra senti pau pai vibra na sua bundinha contosassestir vidio porno na festavideos de sexo enchendo de porra esperma semem dentro da buceta jovem gozando dentroxvideosmãe com gravidinhanegao desafia gostosa a nao cagarxexoc calcinhas brancas mulheres bucetudasBoquete gay com marginal agressivoconto erotico um desconhecido tirou o meu cabaco na vespera do meu cassmentoxvideos nao despensou a novinha caseiroConto minha mulher chegou com buceta toda esfoladaCONTODE INCESTONU CUminha irma chorou quando tirei seu cabacinhocontos arrebentei com o cu virgem da minha primax gay novinho novinho de menor perdendo o c***** lourinhocontos eroticos o nascimento dos peitinhos da maninhavideo porno amador novinha menstruada usando absorvente externo com lubrificantecontos sou rabuda e fui encoxada contosconto tirei o cabaco do meu vizinho novinho ele adorou minha bucetaGol contos eróticos Prima com primo gordinha gostosamameicontosvideos de tfio lesbico forcarao as meninas novas a chuparem seus cuscontos de sexo depilando a sogracomo dói porra mas o hetero aguentou a pirocada no cuainnn amor sexocanto erotico comi miha sograconto gay contei pra ele que queria dar pra eleXVídeo mulher desagrada para gozar e g****** toda horadoce nanda parte IV contos eroticosmudar música de funk tem um filme pudim empinadomobile zoofilia com cachora femiax video quando mete no cu danovia ela grita ta bomwxvidio de coroaXVídeos coletânea de mulher sendo agarrada no serviçoxvideo adoro ver pau emtradoliberalina vadia casadaconto erotico "padre não é homem"mulher mostrando a bunda com Arturzinho Só de shortComtos namoradas fodidas por velhoscomendo coroa. cabelo vermelho puta fasendeiraencoxou a gostosa de calca bramca ate gozar na bumdimhaxxxvideo mulhe choradu tiradu avigidadimulher tarada por cavalo cavalo Thor ela de quatroO Riquinho e o Favelado conto gaymeu padrasto me vigiava tomar banho um dia ele comeu meu cuMachos marumbados sexo gaycontos eroticos minha esposa gosta de apostaencanador instalando o cano da pia em casa a dona dormindo ele olhando a dona batendo p******Contos eroticos dona de casa, coroa, casada evangélica pega novinho cacetudoporno meninas cortido asferias brasilmenina cai em cima do negro jumento.gemer disvairadaeu perguntei pro meu pai como era fazer sexo de frango assado meu pai disse pra mim filha vamos pro meu quarto eu vou fuder sua buceta de frango assado conto eróticocontos de sexo depilando a sografoda lésbicas vazando espermá jorrandoConto erotico 25cm grosso na colega de escola a forcaengenheiro praia de nudismo relato eroticobdsm humilhaçao extrema contopai xega do servico cansado e ve sua filha dormino e fode ela pornomenina dano aprimeiraves abuçetaenfiando um tronco na buceta sadohotwife e marido contosmarido segura as mao da esposa para o amante enfiar o braço na nuceta dela enquanto ela grita de dorperdendo as prega saindo bosta caseiroWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOS |zdorovsreda.rucontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisxxx cavadinha sendo molestada no carroconto erotico minha esposa no médico205XVDEOcontos eroticos casada deu pr o marido e o filho dls tbmvideo de cigano cacetudo fudendo outro homemele só quer comer a bunda da nequi.ha safadinhamostrosa rola preta arrobo meu cuzinho porno doidoincesto gay papai me fez de putinhamostrando o tamanho pra mulheresna rua xsvedeona chacara o cazeiro comeu minha mulher e minha filha conto eroticocontos mae filho lambe cona esporradaflagra de coroa transando de bruço em praia de nudismofilmes com policial corrupto traçando As Neguinha na favela