Safadinha no Boteco

Um conto erótico de Jabuca
Categoria: Heterossexual
Data: 15/05/2019 09:35:13
Nota -

Oi!!! Sou a Judith, do Diário de uma Safadinha. Sou já uma adolescente bem constituída, continuo uma gordinha compacta. Estou com 1,67, 60 Kgs, calço 33. Meus seios pouco cresceram e se parecem com um grande pêssego, minha bunda é arrebitadinha e em minha vulva já há uma flora constituída de pelos loiros e castanho-claros. Ainda moro com meu pai e meu irmão, na mesma casa e na mesma rua de terra batida e de rede de esgoto a desejar. Pai e irmão trabalham durante toda a semana e folgam no domingo. Larguei de estudar e fico em casa com os deveres de uma doméstica. No entanto, eis uma esperança de emprego que surge.

Um vizinho, seu Carlos, vai abrir um bar em sua garagem; três casas distante da minha. Fui lá a procura de trabalho. Encontrei-o na maior trabalheira para a montagem do Bar.

" Bom-dia seu Carlos...!" = "Bom-dia...!" respondeu-me ele.

"Seu Carlos, o senhor vai montar um bar aqui, será que há possibilidade d'eu trabalhar para o senhor? Fico em casa o dia todo e estamos precisando e não posso continuar dependendo de meu pai e de meu irmão..."

Seu Carlos olhou prá mim... coçou a cabeça... pensou e disse: = "Volte amanhã aqui... tá bom?"

No dia seguinte eu estava lá! Seu Carlos estava nos fundos, fui até lá: "Bom-dia seu Carlos...!"

"Bom-dia, menina...!" Olhou prá mim e disse: " Pode vir depois-de-amanhã, sexta-feira. Você fica com uma chave e vai abrir o bar às 7 horas... vou fazer as compras; chego as 9 horas, e você vai embora e volta às 14 horas e sai às 20 horas... tá bom?" = "Está ótimo seu Carlos...!" Respondi, sai e Sexta-feira, tava lá eu; às 7 em ponto.

Começamos a trabalhar! No boteco do seu Carlos tinha tudo o que um comércio desse poderia ter. Tinha três mesas na parte de dentro; três mesas na calçada. Tinha uma mesa de bilhar nos fundos, separada da parte da frente por uma parede, onde ficava também os banheiros feminino e masculino.

Durante os primeiros vinte dias o trabalho foi gostoso; a freguesia era de conhecidos da rua, do bairro; constituída de trabalhadores, domésticas e adolescentes que circulavam pela área. Após os vinte primeiros dias a coisa de gostosa virou maravilhosa.

Eis como começou! Uma moça pediu um maço de cigarros pro seu Carlos que estava, como sempre, no Caixa. ele procurou a marca no mostruário e não encontrou.

"Judith, vê se tem a marca aqui embaixo...!" E me indicou a portinha do balcão onde ficam estocados os maços, abaixo da Caixa Registradora. Abaixei-me e como o espaço para se locomover atrás do balcão é escasso, encostei as nádegas na braguilha de seu Carlos e peguei um pacote de cigarros. Antes de levantar-me, de me aprumar, dei uma pressãozinha nas partes de seu Carlos. A manjuba dele já estava a postos. Coitado, também não tinha espaço para sair daquele aperto. Pronto! Esta situação, este acontecimento, foi um sinal verde para mim e para seu Carlos. Todas as vezes em que precisávamos transitar pelo corredor do balcão, nos encostávamos um no outro. Ele me encochava e eu dava uma pressãozinha com as nádegas. As coisas foram ocorrendo desse jeito. Meu pai e meu irmão saíam para trabalhar à 6 horas da manhã. Comecei a abrir o boteco às 6:30. Abria a porta-de-ferro e a fechava logo em seguida e ficava la dentro adiantando a limpeza e organizando os estoques de mercadoria. E pensando na chegada de seu Carlos, para uma brincadeira. Durante o dia, como ele não notou nada, eu falei:

"Seu Carlos, estou abrindo o bar às 6:30 da manhã... abro e fecho a porta e fico adiantando o expediente...!"

"Queres sair mais cedo à noite...?"

"Não... mas, se o senhor quiser vir me ajudar... agradeço...!" Disse isso e sorri para ele. Ele sorriu malandramente.

Seu Carlos era casado, com um casal de filhos adolescentes. Eles estudavam durante a tarde e de vez em quando iam no bar, para ajudar; principalmente à noite, quando o movimento era bem maior aos fins-de-semanas.

No segundo dia em que abri o bar mais cedo, não demorou dez minutos, seu Carlos suspendeu a porta de ferro e entrou no boteco. Não deu nem bom-dia, mas me deu um beijo na boca. Puxou-me pelo braço e fomos para os fundos. Nos agarramos, nos amassamos, passou as mãos pelas minhas coxas - foi até a xana e amassou nas mãos a minha calcinha e minhas partes. Afastei ele um pouquinho, tirei a calcinha e ele abaixou a calça e a cueca. Sentei na beira da mesa de bilhar e ele de joelho acariciou meu clítoris com seu indicador e meteu a língua na cona. Abri mais ainda as pernas e ele se mergulhou c om o rosto na minha conchinha. Me fez ter orgasmo. Deitou-me na mesa, puxou-me um pouco mais para a beirada da mesa e penetrou com o bagre nas minhas entranhas. Aquilo foi uma delicia. Este exercício de manhã é coisa dos deuses. A manjuba entrando e eu sentindo aquela trolha no vai-e-vem do bem-bom. Terminamos, exausto. Desci da mesa e chupei aquele pinguelo e ele endureceu. O tempo tinha passado e não dava para dar mais uma. Bati-lhe uma punheta. Nos aprumamos, ele subiu para sua casa e abri totalmente o bar. O dia correu normalmente, com as nossas encochadas não deixando de acontecer. Mulheres casadas ou não; que trabalham atrás de balcão, seja de bar, restaurante ou padaria, estão sujeitas a isso. Gostem ou não gostem. Quem não gosta e fica por necessidade econômica, se acostuma e por fim participa numa boa, das encochadas. 99% tem relações de pica, boceta, cu e língua com patrões ou colegas de trabalho. Os homens também, casados ou não - que trabalham atrás de balcão encocham e metem a estrovenga em suas funcionárias ou colegas de trabalho.

No dia seguinte, as 6:30 eu estava abrindo e fechando a porta-de-ferro e as 6:35 já estava levando rola do seu Carlos.

Estávamos fazendo o que faltou no dia anterior. Estava dando o meu fio-o-fó. Na mesa do bilhar não dava, era alta. Fomos para o banheiro, debrucei-me sobre o vaso, segurei a tampa com as duas mãos e fiquei com as nádegas voltadas para o Carlos. Ele abriu minhas pernas, separou as duas polpas da bunda e enfiou um dedo no meu cu. Tive um pequeno susto e apertei seu dedo no meu anel. Ele apontou a macaxeira em direção ao orifício, colocou a cabeçorra melada de gel e foi empurrando. Eu fui me rebolando devagar, devagarinho; fui comprimindo e afrouxando aquela piroca, num vai-e-vem gostoso. E de estocada em estocada o pirandelo do Carlos esporrou e eu molhei minha xana com meu orgasmo.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


video sexo de perveção com minha mãex videos " ele encheu minha boceta"xisvideo casero gemida mas gostosaa melhor puta ci vocete xvideo gemido xvideosirma fudedo coma irma no esguinchoporno pagando dívida com a mulher e a mae5 contocambaxirra vaca brabaConto gay estupro coletivoconto erotico gay negao dominador gosta de viado obedientevideos porno negao so os tapas estralandovidio de puta lavano abuceta e tirano bora pra fora xxvideos casero com sograbrava Brasiller conto erotico de padre reaisintiadinha so vestidinho limpondo casa pornoa mulher dando furingo a mulher dando o cu para o homemdar e coçar e so começar contos eroticosver irma bater punyeta no irmao ate gosar na maoXvideo com a irma com xote cotomistisinha teen levando no cu e cagando novinhas gostosas brincando desafio tomar banho de camisola ou pijamaRogeriodepauduroContos zoofilia d mulhers q se engataram com cachorro na posisao papai e mamaehistorias eroticas, amor, sexo pelo meu guarda costaconto erotico tirei o cabaco da patricinha na marradei minha buceta na minha infanciacontos eroticos a bunda da minha esposamyrtis sendo bolinada dentro do ônibusporno casa xeio de passarinhosachei onde minha tia guarda suas calcinhas sujas contosesposas q 25cm de picacontos eiroticos leilapornvídeo pornô caseiro a empregada doméstica bem torneada bem gostosa do corpo de violãocontos eiroticos leilapornARREBENTO CU JAPINHA BAIXINHA GRITANDOhomem cherando a caliçnha e fudendo pornodoidoXx videos galeginhas do olhos azulas novinhas andado de xotinho dinscrente encoxadacontos eroticos sem querer maecontos corno grupalporno negao fas muleca grintaconto erotico esposa traida se vinga e da seu cu virgem pra dotadomagrinha chorando numa rola bem grande da cabeçona Vermelha filme Vovôcontos eroticos menage biwww xvideo prostituta ceda mal com fregues pausudocoisinha do pornô bumbum na nucaver irma bater punyeta no irmao ate gosar na maoincesto:mae amamentando filha adulta contosreaiscontos porno gay "meu novo amigo e eu"conto gay meu colega aceitou da o cuCasa dos contos comendo japonesa do bundao empinadoprica cavalawww.seduçao e satisfaçao porno incesto italianohttp://googleweblight.com/i?u=http://zdorovsreda.ru/tema/incesto;%2520amor%2520verdadeiro;%2520fazenda;%2520irm%25C3%25A3zinha/melhores&grqid=CLHUAQww&s=1&hl=pt-BRPegou o pai de pinto duro quiz no cuporno.mae.estrupra.finhazdorovsreda.rucontos eroticos gay choreiContos me encheram de porra na frente do meu maridocontos eroticos pirralhocontos eiroticos leilapornvideo curtinhonovinha gozando pelo cuzinhoconto chupando uma rola fedidacontos eroticos gay me apaxonei pelo traficante 7Putaria brasileira puta da a a fortãoconto erótico o amigo do meu marido eu curiava ele toda vida q ele ia turma banho ele tinha pau enormemeu genro quer comer meu cuVidios Porno tio aproveito que esta sozinho comeu a sobrinha safadacontos de sexo depilando a sograas boyzinha brasileira no chat se masturbando XVídeos completoistorias em quadrinhos novinho safado chupa o cu da titia safadaporno com uma policial de chortinho no meio dos homen do batalhãonovia fudeno com escadloBrasileira recatada dando o cu de vestidinho é gemendo me fode calcinha vermelhamachos suvacos e salivasensinei meu filho de dez anos a bater punhetacontos eiroticos leilapornContos eroticos esposa religiosa sendo encoxadaPorno estupro irma vai dormir mas o irmao no colchão de arminha irmã não resistiu ver o meu pau duro e sentou nele com foeça videi porno incestocontos eiroticos leilaporncontos eroticos testando minha esposafodas na sacristiahomem estrompa mulher virgem em videoHistorias erosticas viadinho dano o rabo para o pedreiro da obra .. E choramelhores vídeos de GTA da pegando padrasto pelado debaixo do chuveiro