Confissões de um Hetero ( 10 anos depois ) Part 7

Um conto erótico de Igor
Categoria: Homossexual
Data: 10/06/2019 18:21:56
Nota 10.00
Assuntos: Gay, Homossexual

- Estava fazendo frio aquela noite. Saio de casa as 20:50, ligo o GPS, e no caminho até o pub penso no que o Otto gostaria de me perguntar, e imagino ( pensando nas palavras do Otto ) o conflito interno que o Guilherme deva está passando. Seu ex namorado, de quase oito anos de relacionamento estava na cidade outra vez, onde tudo havia começado, deve ser complicado. O estranho disso, é que eu não estava passando por esse mesmo conflito ( caso ele realmente estivesse.) Eu sabia sim, que gostava dele, mas, sabia também que ao longo desses quase oito anos o nosso relacionamento havia sofrido um desgaste. Eu estava na minha zona de conforto, mas algo me dizia que logo logo iria sair dela.

- Recebo uma mensagem

Otto: Já chegou ? acabei de chegar.

Eu: Estou estacionando.

- Estaciono o carro e desço, seguindo para a área aberta do pub, onde fica umas mesas altas de madeira com cadeiras também altas. Perto delas, em um local mais reservado, fica outras mesas de madeira, rente ao chão, de modo que não existe cadeiras, e sim um estofado, para que você não sente diretamente no chão. Otto já estava lá.

Eu: Boa noite.

Otto: Oi Igor, boa.

- Para minha surpresa, falou ele relativamente nervoso.

Eu: Faz tempo que chegou ?

Otto: Cheguei agora, senta ai.

- Sentei e não tirei a jaqueta, estava fazendo muito frio, e a parte onde estávamos era relativamente aberta. Ele ficou me olhando e disse:

Otto: O que vai beber ?

- O garçom já estava ao nosso lado esperando o pedido. De modo que a minha resposta a sua pergunta foi diretamente ao garçom.

Eu: Uma água tônica, por favor.

Otto: Não acredito que não vai tomar um drink comigo ?

- Talvez mais tarde ( Falei não querendo ser ríspido. ) Ele pediu um drink.

Otto: Eu não sei por onde começar.

Eu: Comece pelo mais simples ( falei com um semblante ameno )

Otto: Você ainda gosta dele ?

- Ele começou pelo mais complicado.

Eu: Você esta me perguntando se gosto do homem que convivi durante 8 anos da minha vida?

Otto: Sim ( falou em tom sério, mas com o semblante calmo. )

Eu: Sim.

Otto: E você acha que ele ainda gosta de você ?

Eu: As coisas mudaram nesses últimos dois anos, acho que nada é como antes.

Otto: Isso é um sim ? ( ele deu uma risada de canto de boca )

- Fiz um sinal de sim com a cabeça.

Otto: Vocês tem conversado ?

Eu: Não. Apenas no dia em que te conheci, na cafeteria.

- Nessa hora, ele franziu o cenho

Otto: Engraçado, achei que estivessem se falando, ele tem seu numero.

- Achei que ele estivesse jogando verde, pq em nenhum momento eu dei meu numero ao Guilherme. Então o questionei.

Eu: Eu não dei meu numero a ele. Assim como não dei meu numero a você.

Otto: Desculpa, peguei seu numero através do celular dele.

Eu: Não tem problemas. A única pessoa que tem meu numero é a irmã dele. Da qual também não dei meu numero, ela encontrou minha mãe, sabia que eu estava vindo pra cá, e pediu meu numero a ela. Ou seja, no final das contas, todos tem meu numero, mas, eu não passei a ninguém. ( falei sorrindo )

Otto: Pelo pouco que te conheço, você não parece ser o tipo de pessoa que não gosta de fazer inferno.

- Nessa hora eu pedi uma bebida. Pedi um rum.

Eu: Depende do que seja fazer inferno, pra você.

Otto: Ir atrás do seu ex namorado, por exemplo, sabendo que ele está namorando.

Eu: É isso que você acha ?

Otto: Desculpe se estou sendo evasivo, mas, é que eu não sei o que pensar.

Eu: Se não tivesse passado tanto tempo e as circunstancias fossem outras, talvez eu o procurasse sim. Mas não é o caso.

Otto: Então se ele não estivesse comigo, você o procuraria ?

Eu: Talvez.

- Seu telefone começa a tocar, olho rapidamente para a tela do seu celular e vejo o nome “ Amor”. Guilherme estava ligando para ele. Num passe rápido ele vira o celular. E não atende.

Otto: Não é o melhor momento.

Eu: Vocês brigaram ?

Otto: Porque ?

Eu: Para você querer conversar comigo sobre esse assunto e não querer atendar a ligação do seu namorado, suponho que vocês tenham discutido. Não preciso ser psiquiatra para perceber isso. ( falei mais sério que o normal )

- Ele deu um gole no whisky e disse:

Otto: Sim, eu questionei ele o pq de ter seu numero no celular dele.

Eu: Acho que ele deve ter pego da Michelle. Aliás, ela é a única ( até então ) que tinha meu número.

Otto: Agora já não importa com quem ele conseguiu seu número. O fato é que, ele não me respondeu, quando eu o questionei.

Eu: Você acha que ele deva estar confuso ?

Otto: Você acha isso ? ( falou dando mais um gole )

Eu: Cara, não estamos em uma analise, eu não sei o que pensar, estou querendo entender tanto quanto você. Se Guilherme tivesse vindo falar comigo, eu teria uma noção da situação, mas esse não é o caso, então, estou confuso, assim como você.

Otto: Você voltaria pra ele, se ele te pedisse, Igor ?

Eu: Não sei, teríamos que conversar, eu não moro aqui. E pra ser bem sincero, agora, eu não sei se me sentiria a vontade a gente voltar a namorar sabendo que o ex dele mora na mesma cidade, e na mesma área profissional.

Otto: Você me passa ser sincero, ao menos isso. Digo isso, pq já lidei com pessoas dissimuladas antes.

- Eu apenas sorri. Eu estava sendo sincero, mas, mais educado do que gostaria de ser.

- O celular chama outra vez, e antes dele desligar o celular, eu falo;

Eu: O Guilherme sabe que estamos conversando ?

Otto: Estamos brigados, eu preferi não contar.

Eu: Não me sinto a vontade com essa situação. E creio que você também não se sentiria, se fosse ele conversando com seu ex namorado, do qual vocês passaram oito anos juntos.

Otto: Eu vou falar para ele, mas, não agora.

Eu: Atenda a ligação dele, por favor. Não estou me sentindo confortável.

- Ele olho para mim, em silencio e sério, e retornou a ligação dele.

Otto: Oi...

Otto: Tô em um bar

Otto: Precisava tomar algo...

Otto: Estou

Otto: Hoje não, amanha.

Otto: Pode sim, mas é sobre o que?

Otto: Ok, já imagino o que seja, amanha as 14:00 então.

Otto: abraço.

Eu: Está tudo bem ?

Otto: Sim, ele quer conversar, amanha.

Eu: Nada melhor que um dia após o outro.

Otto: Igor, preciso lhe falar uma coisa, e foi isso na verdade que te chamei aqui.

Eu: O que é ?

Otto: Eu e Guilherme acabamos o namoro.

- Eu fiquei sério, não tive reação, eu poderia ser o motivo, mas não estava diretamente ligado a isso, pois eu e Guilherme não tivemos um único momento a sós desde o dia em que cheguei, então ele realmente estava em um turbilhão de sentimentos. O que eu não entendia era, se o Guilherme acabou com ele ( e o motivo era teoricamente eu ) pq o Guilherme ainda não havia falado comigo?

CONTINUA

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
11/06/2019 14:04:41
Muito bom,mais complexo do que o primeiro rs
11/06/2019 13:05:03
Continua.amando a história
10/06/2019 21:43:50
Muito estranho
10/06/2019 21:22:50
Favo, muito obrigado. Fico sempre muito feliz em ler comentários como os seus. Quando escrevi "Confissões de um Hetero" há quase 12 anos atrás, eu fui com a intenção de apenas contar minha história, mas, para minha surpresa, foi bem além disso. Eu sou um cara muito prolixo, de modo que, não consigo ser direto sem as pessoas saberem ou perceberem ou até mesmo sentirem o que o personagem sentiu naquela exato momento. Isso é prazeroso, mas ao mesmo tempo muito cansativo rs. " Confissões de um Hetero" tiveram mais de 74 capítulos, se não me falhe a memória. Vou te passar o link que acabei de pegar da pagina da Aimee, onde começa no Cap 13, exatamente onde parou. Obrigado pelo feedback, é sempre de suma importância para qualquer escritor, seja ele amador ou não. grande abraço. * //remontotdelka62.ru/mangafap/perfil/187407/contos/7
10/06/2019 20:13:30
Zormmane, Obrigado pela dica. Acabei de ler os 12 primeiros capítulos publicados por Aimee e quando voltei ao presente tive a bela surpresa de ler esta capítulo nº 7. Você escreve mesmo muito bem, porque não se limita a descrever as ocorrências. Vai muito mais longe, ao expor as confrontações de sentimentos entre personagens o que nos leva a interiorizarmos o seu íntimo como se também fizéssemos parte da história. E não é qualquer um que consegue esta proeza. É preciso ter talento. Parabéns. Mas parece-me que a primeira parte não deve acabar no capítulo 12. Onde posso encontrar os seguintes? Abraço,

Online porn video at mobile phone


ai meu cuzinho primo eu sou virgem nunca dei poha devaga doi moitoincestossexo com animaisConto erotico patricinha transando com uma guardecontos eróticos de negao c empregada domésticasafada fode com mefingo q bate na portaincesto recente mae consentindo o pai com filha contoscontos eiroticos leilaporncavalonascontosflagrei minha filha anal contominha esposa adora foder com garotibhos pausudo contos eroticonaseno.cabesa.bucetaHistorias erosticas baitola sendo enrabado pelo o padrasto e choracontos eiroticos leilapornfodendocom sobrinhosgostosaspapel tarado arregaçou o cu da neguinha na marracontos eiroticos leilapornwattpad contos incesto fui estrupada pelo padrastoconto erótico "panicat"novinha gozougostozovarios roludos comendo a mocinha no campocumi aminha tia muinto cavalaContos mesmo depois de casada meu primo me enrabouporno dando a buceta noma tranza agresivaconto erotico novinha curiosaannyelle safadinhaler contos eroticos de padres reaiscontos erotico,meu genro me enrrabou dormindohomenscacetudosdesaojosedoscamposconto erotico cadela cioxvodeo fudendo morenas celadas de 4Contos deele examinaram minha xxoxtamuiler da buseta ixada levamo varaSacaniha reboado nos pauzaomulequespauzudotrintona rabuda experimentando anal com novinho pirocudo xnxxbaixar vídeos de irmao comendo a buceta linda e gostosa da irma depois que os paissaemcontos erotico de puta querendo rolaxvideo Dois Idiotas na nega nega já solta espermatozóideminha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todover vidio defilho meteno .na mae gozano na buceta delapastora das coxas grossas é de onde, seu emailXvideos shortinhos desfiadinhoscasa dos contos- gays- autor faunocomedor enrabando professora virgemcontos eroticos de zóoflia com cavalos negãp homem que e gay da o cu e goza ameno tenpojogador de basquete fode o gay safado na arquibancada negao xnxxensopando o cuzinho com gelContos Eróticos. Dona Verafedeu minha cunhada gordinha ate engravidarSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhahomem brincando de fazer barrulho de moto e enfia o dedo no cu da mulherdermatologistas safadasirmanzinhas novinhas peladinhas no quarto d irmao1minuto xvideosxvideo qrebado ucabasuintiada chega em casa com o padastro roludo lica pra dar o cuzinho sexoprima novinha sarra a bunda na rola do primo e a feridavideo novinha diz tio deixa eu chupar teu pirulito cabeçudofedelhos tesudosAssiti pono meu pai mim comer e meu irmao tb eróticoContos eroticos com o dono da verdureirocobaia sendo comida por jumento xnxxxanas na moitalais minha enteada da xoxota apertadinha contoscontos eróticos na famíliatio e sobrinhameu patrão desejou comer a minha namorada vídeo pornô cornos Aracajucontos eróticos novinha casada com negao no baile funkrebolando e tirando a caixinha sem lactose rebolando sensualContos eroticos entre padre e noviçacomo q estourar as bolinhas sexchop sexuais na relacao sexocontos eroticos estuprada pelo meu cunhadocasadoscontos casal adora negros comedor de cu c/fotos reaisevangélica Sáfadinha mostrando a bucetaconto erotico fiz sexo com meu alunosurra nele comigo não toco maisxvideo sexo com mAgrınhaxoxotas em perigo cabaçoconto garotinho de sorte tranza com vizinhacoroa-operario-bate-uma-punheta-durante-pausa xvideosxvideos rolas chapuletadas gozandoxvideo amina pediu para ir pa festa mas n deixo olha u que ela fesvidio de porno tia acordado subrinho pra da pra ele de ladinhoSogras atraidas pelos genrosfeira zendo fudida em xvedeosfodir minha namorada de bruços na cama dela ela gemendo muitocachorro empurando fundo na 9uta zooerotico meupaivideos de porno gay amadores lancinho do pintor